OUVIDORIA BRASIL TRANSPARÊNCIA DENÚNCIA ONLINE

Crea-RO participa de debate na Coordenadoria de Câmaras Especializadas de Engenharia Florestal em Brasília

imprimir

A diretoria eleita para assumir a Sociedade Brasileira de Engenheiros Florestais (SBEF) no triênio 2020-2022 tomou posse em Brasília, nesta sexta-feira (29), durante reunião da Coordenadoria de Câmaras Especializadas de Engenharia Florestal (CCEEF). Estarão à frente da entidade precursora e nacional do Confea os engenheiros florestais Pedro Salles (Crea-DF) e Rafael Macedo (Crea-RO), eleitos no dia 13 passado para os cargos de presidente e vice, respectivamente. 

Pedro Salles (ao centro, segurando a bandeira) e Rafael Macedo (à esq.)

Em discurso, Pedro Salles disse ser um momento muito importante para a SBEF, em que a engenharia florestal ganha expressão, especialmente por conta do fortalecimento da CCEEF. O novo presidente sinalizou que, neste capítulo que se abre, a energia será dedicada a transformações. “A base da entidade é o profissional e é ele que precisamos trazer para perto da SBEF, mostrando nossa pauta relevante. Assim vamos ter a engenharia florestal e um sistema profissional fortes”, garantiu Salles, ao assumir a presidência da entidade que atua desde 1968. 

Pedro Salles

Representando o presidente do Confea, o conselheiro federal Ricardo Ludke ressaltou a necessidade da defesa da profissão. “É preciso olhar sempre adiante, e acredito que aqui se formou uma boa equipe para se fazer presente nas decisões políticas que tratam das nossas atribuições profissionais”, comentou o engenheiro florestal que tomou posse ontem no cargo de conselheiro do Confea.

Ricardo Ludke

Nessa linha, o novo vice-presidente da SBEF sinalizou os planos da futura gestão. “Queremos colocar a engenharia florestal novamente em ênfase, reaproximando a entidade do Confea e do Ministério do Meio Ambiente, minimizando sombreamento de atribuições profissionais e atuando junto ao Congresso Nacional em prol de nossas competências técnicas”, sinalizou Rafael Macedo.

Rafael Macedo

Lideranças do Sistema prestigiaram a solenidade de posse. A presidente do Crea local reconheceu a importância do SBEF. “Não existe Crea sem entidade. Conheço a luta da Sociedade e, por isso, coloco o Crea-DF à disposição desta diretoria”, disse a eng. civ. e de seg. trab. Fátima Có, que teve a fala complementada pelo presidente do Crea-RO. “As entidades são a base do Sistema Confea/Crea”, pontuou o eng. ftal. Carlos Xavier.

Fátima Có

Ao desejar sucesso aos novos empossados, o atual presidente interino da SBEF apontou novos horizontes para a instituição. “Temos potencial de crescimento considerando que hoje a Sociedade abrange 15 entidades, das 30 existentes no setor. E a realização de um congresso de profissionais é outra estratégia para fazer com que a SBEF ganhe mais reconhecimento. Precisamos olhar para frente!”, disse o eng. ftal. José Roberto da Silva.

José Roberto da Silva.


 

Conheça a nova gestão da SBEF

presidente

Pedro de Almeida Salles

1º vice-presidente

Rafael de Souza Macedo

2º vice-presidente

Érico Fernando Trevisan

secretária-geral

Glaucia Gebien

1º secretário

Nielsen Christianni Gomes da Silva

tesoureira-geral

Elisa Maria Lima Meirelles

1º tesoureiro

Luiz André Reis

 

Conselho Administrativo/Fiscal

titulares

Marcos Augusto Rino Barreto da Silva Nen

Eleandro José Brun

Williams Beckmann da Silva Pinheiro

suplentes

Benedito Carlos de Almeida

Luiz Geraldo Cervi

Angelo Rafael Greco 

 

 

Balanço do trabalhos da CCEEF

Em sua quarta reunião de 2019, a Coordenadoria de Câmaras Especializadas de Engenharia Florestal (CCEEF) encerrou os trabalhos deste exercício, dando respostas ao Confea. “Fechamos a pauta e cumprimos os objetivos definidos em fevereiro pela Comissão de Ética e Exercício Profissional”, disse o coordenador, eng. ftal. Rafael Macedo (Crea-RO). Foi concluída, por exemplo, a análise sobre atividades afetas ao Sistema Confea/Crea que podem ser desenvolvidas pelos MEIs (Programa do Microempreendedor Individual). As 16 ocupações – entre elas, as de fabricante de papel independente ou de embalagens de madeira, marceneiro e reparador de móveis – foram avaliadas quanto ao grau de complexidade, risco à vida, à sociedade e ao meio ambiente.

Integrantes da CCEEF estiveram reunidos em Brasília entre os dias 27 e 29 de novembro

Também foi concluído o preâmbulo do título “engenharia florestal” do grupo agronomia, o qual irá compor trabalho de levantamento dos títulos profissionais do Sistema. A proposta que será remetida à Comissão de Ética e Exercício Profissional (Ceep) e, posteriormente, à Comissão de Educação e Atribuição Profissional (Ceap), traz breve histórico da profissão, que data de 1960; a conceituação desta ciência que trata da administração técnica das florestas; a lista das diversas atuações profissionais; além da fundamentação legal. A expectativa é que este conteúdo consolidado e atualizado sirva como fonte de referência em pesquisas feitas por estudantes, profissionais e instituições. 

Rafael Macedo

Já o estudo que tratou do incentivo para microempreendedores que atuam na área florestal, como os profissionais que trabalham com subprodutos da floresta, será encaminhado para a próxima gestão da CCEEF. Durante esta quarta reunião, foi identificada a necessidade de ampliar o debate nas câmaras dos Creas para que o tema não esbarre em resoluções do Confea.   

Reunião da CCEEF em Brasília

 

VEJA MAIS FOTOS

 

Defesa dos engenheiros florestais 

Em parceria com a área Jurídica do Confea, a CCEEF busca providências para invalidar a Resolução nº 480 do Conselho Federal de Biologia (CFBio), que define o biólogo como profissional legal e tecnicamente habilitado com atribuições para atuar na realização de manejo e conservação da vegetação e da flora, de inventário florestal, de Projeto Técnico de Recuperação de Flora (PTRF) e de Plano de Recuperação de Área Degradada (PRAD) e atividades correlatas. 

“Reunimos subsídios que irão servir para elaboração do argumento do Confea no processo de judicialização que objetiva revogar os dispositivos ilegais da Resolução CFBio nº 480. Os argumentos, pautados em legislação nacional, estão relacionados à defesa da sociedade e ao exercício legal da profissão”, comentou o eng. ftal. Pedro Salles (Crea-DF), membro da CCEEF e um dos três especialistas responsáveis pela nota técnica apresentada à CCEEF nesta sexta-feira. 

Resolução nº 480 do CFBio em debate

O trabalho, que cumpre as Decisões Plenárias PL-1609 e PL-1849, foi elogiado pelos participantes da reunião e também pelo coordenador nacional. “Excelente trabalho! Esta é uma das demandas colocadas pela Ceep que tivemos o êxito de finalizar neste ano”, comemorou Rafael Macedo, lembrando que o documento detalhado já foi entregue ao Conselho Federal para que sejam adotadas as devidas medidas contra a Resolução do CFBio.

 

Lideranças 

Ainda nesta sexta-feira a CCEEF recebeu visita dos conselheiros federais e engenheiros agrônomos João Bosco de Andrade Lima Filho e Luiz Lucchesi, que falaram do andamento dos trabalhos das comissões permanentes que lideram nas áreas de Articulação do Sistema (Cais) e Educação e Atribuição Profissional (Ceap), respectivamente. Entre as iniciativas, estão a uniformização do Sistema, certificação de profissionais, aprimoramento de legislação do exercício profissional e intensificação do diálogo entre conselho e sistema educacional. Os dois conselheiros se colocaram à disposição da coordenadoria para esclarecimentos e sugestões, assim como fizeram os conselheiros eng. prod. Zerisson de Oliveira Neto e eng. agr. Annibal Margon, que estiveram em outros momentos da reunião. 

Conselheiros federais Lucchesi (esq.) e João Bosco

O recém-empossado conselheiro federal, eng. ftal. Ricardo Ludke, também dialogou com o grupo, adiantando que irá acompanhar de perto as reuniões da CCEEF e que já sinalizou no Confea a pretensão de integrar a comissão permanente que trata de normas e procedimentos. “Obrigado pelo apoio importante e estou disponível para receber demandas”, afirmou o conselheiro que assume o mandato  2020-2022 no plenário federal.

Outra liderança que participou do último dia de reunião foi o presidente do Crea-RO. Em um breve discurso, o eng. ftal. Carlos Xavier colocou o Regional à disposição da coordenadoria. 

Carlos Xavier

Missão cumprida

Ao encerrar as atividades realizadas entre os dia 27 e 29 de novembro, o coordenador nacional Rafael Macedo agradeceu o apoio de todos os integrantes da CCEEF. “Sempre debatemos e aprovamos nossas propostas juntos. Que o trabalho desses últimos anos seja levado adiante”, ressaltou o engenheiro florestal que também foi coordenador adjunto em 2018. 

Já Guilherme Reisdorfer, que esteve na coordenação adjunta neste ano, agradeceu a oportunidade de parceria. “Foi um ano de aprendizado e tenho muita admiração pela capacidade de vocês”, acrescentou o eng. ftal. representante do Crea-RS.

Rafael Macedo (esq.) e Guilherme Reisdorfer

 

 

Fonte: Confea

 

 

Fonte: ASCOM
Atualizado em 02/12/2019 12:10

ENQUETE

:::::::::::::::Aguarde Nova Enquente:::::::::::::::

.
Crea Jr ROABENCCâmaras EspecializadasAtualização CadastralAcesso a InformaçãoMútuaEditais & LicitaçõesCADASTRO ONLINE DE REGISTROS PROFISSIONAL E EMPRESA

CONFEA Mutua

Redes Sociais

  • Facebook Youtube Instagram
CREA
Rua Elias Gorayeb, nº 2596 - CEP 76803-903
Bairro: Liberdade - Porto Velho - RO
Telefones: (69) 2181-1098
Atendimento ao Público
Seg à Sex das 8h00 às 14h00
Atendimento On-Line de
Seg à Sex das 8h00 às 18h00
Mapa do Site | Política de Privacidade
© Todos os direitos reservados 2019